Longo tempo de pandemia pede atenção para problema de quadril

A artrose do quadril é uma doença degenerativa crônica, caracterizada pelo desgaste progressivo da cartilagem articular e pela neoformação óssea nas superfícies e margens articulares, os famosos “bicos de papagaio”. A doença reumática é uma das mais frequente do ser humano, atingindo principalmente idosos, e pode levar à incapacidade física, como dificuldade para colocar as meias, cortar as unhas, lavar os pés ou cruzar as pernas.

“A artrose de quadril é uma das afecções mais incapacitantes do aparelho locomotor, pois o quadril é uma articulação de carga, com grande amplitude de movimentos, e mesmo pequenas alterações podem levar a um déficit funcional significativo”, conta Marco Pedroni, ortopedista membro da Sociedade Brasileira do Quadril. Entre as causas da doença estão a falta de exercícios físicos e a obesidade – fatores impactados negativamente pela necessidade de isolamento durante a pandemia.

De acordo com o especialista, é importante que as pessoas mantenham um trabalho muscular de alongamento e fortalecimento do quadril para manter a saúde física de todo o corpo. “Em casos leves, sem necessidade de cirurgia, é recomendado que o paciente dê início a uma rotina de atividades físicas de baixo impacto e perca peso”, aponta. “Essas medidas são apenas maneiras de retardar a progressão da doença e proporcionar ao paciente um alívio sintomático. Contudo, já melhoram os sintomas e diminuem os riscos de perda de mobilidade, que é um dos grandes problemas da artrose”, explica.

Para casos mais graves, existe também a possibilidade cirúrgica, que apresenta ótimos resultados na resolução de dor e funcionalidade de pacientes com artrose de quadril avançada. “Para uma decisão assertiva sobre qual será o melhor procedimento para o paciente, é importante realizar uma avaliação completa envolvendo um ortopedista especialista em Cirurgia do Quadril”, complementa Marco Pedroni.

 

Confira 5 dicas para amenizar os problemas e as dores causadas pela artrose do quadril:

Praticar atividades físicas de baixo impactado, mantendo um trabalho muscular de alongamento e fortalecimento do quadril;

Cuidar da alimentação, visando a perda de peso;

Fazer sessões de fisioterapia para reduzir a inflamação da articulação;

Usar uma bengala, apoiando-a sempre na mão oposta ao lado da dor para diminuir a sobrecarga no quadril;

Consultar um ortopedista para iniciar o tratamento com anti-inflamatórios.

 

Conteúdo com a participação do Dr. Marco Pedroni (CRM: 13744-PR – RQE: 6562 – RQE Nº 8375), ortopedista membro da Sociedade Brasileira do Quadril.

 

Assine a nossa NewsLetter para receber conteúdos e a RD do Jornal do Médico https://bit.ly/3araYaa

Share this post


Send this to a friend